Guilherme Buso deu seus primeiros arremessos numa quadra de basquete aos 9 anos de idade. Desde então, disputou todos os campeonatos das categorias de base, atuou por uma temporada de High School nos Estados Unidos e foi parte da equipe adulta de Santo André até sua formação acadêmica como jornalista na Universidade Metodista. Produziu o documentário "Bola ao Cesto", que faz uma retrospectiva detalhada da Seleção Brasileira de basquete masculina. Foi repórter da TV Federação Paulista de Futebol, mas jogar, assistir e comentar os jogos da bola laranja sempre foram sua tarefa predileta. Atualmente, é gerente de comunicação da Liga Nacional de Basquete e escreve para a NBA desde 2007.

Heroico

Tenho que admitir que foi um pouco frustrante saber que Cleveland Cavaliers e Boston Celtics não seria um jogo recheado de estrelas. Já sabia que Anderson Varejão e Rajon Rondo, lesionados há um tempo, não estariam em quadra. No entanto, chegar na Quicken Loans Arena e saber que Kyrie Irving e Kevin Garnett também não iriam jogar foi um pouco desapontador.

O ginásio estava lotado, independente disso, e atmosfera era fantástica, afinal era “Super Hero Night”. Desde a interação do lindo e imponente placar de led até a criançada nas arquibancadas, tudo era sobre super-herois.

Capas, máscaras, fantasias, mas e na quadra? Quem assumiria o jogo para ser o grande heroi da partida?

Paul Pierce! Claro que é o primeiro nome heroico que vem na cabeça.

Aos 35 anos, Pierce bem que poderia, mas já não está mais nessa “pegada” de chamar o jogo e compensar a ausência de seus colegas franchise players. O ala compartilhou a bola com o time o tempo todo e, inclusive, pareceu estar bem interessado em fazer com que os jovens atletas se envolvam e ganhem mais confiança no jogo.

Nos primeiros minutos do segundo quarto, os Cavs cometeram uma violação defensiva e Paul Pierce, arremessador oficial de lances livres nessas situações, parou o arremesso no meio e pediu para que o árbitro permitisse que o outro ala, Jeff Green, chutasse em seu lugar. Ato heroico? Não... só um lance interessante, que não foi convertido, diga-se de passagem.

Após um primeiro tempo equilibrado, com vitória parcial dos Celtics, por 46 a 45, os Cavs voltaram melhor do intervalo. O ala Alonzo Gee e o ala/armador Wayne Ellington sentiram o jogo e ajudaram o time da casa a abrir 10 pontos no placar (66 a 56).

Acertando arremessos de 3 pontos importantes, o time de Cleveland conseguiu manter a boa vantagem até os dois minutos finais da partida. Foi aí que aquele jogador que parecia que não estava muito a fim de comandar o jogo apareceu. Sim, Paul Pierce.

Como um super-heroi, Pierce pareceu ter acionado de dentro do seu corpo o seu poder ultra mega blaster. Na verdade, falando em basquetebol, o ala pôs a bola embaixo do braço, virou praticamente o armador do Boston Celtics e liderou a reação da equipe alviverde.

Faltando menos 30 segundos para o final do jogo, Pierce chamou a bola na cabeça do garrafão, fintou para cá, fintou para lá e saiu livre para um arremesso na cabeça do garrafão, que deixou os Celtics apenas um ponto atrás (92 a 91). No ataque seguinte, Cleveland desperdiçou o arremesso e os visitantes tiveram a chance de virar o jogo, com 9 segundos no cronômetro.

Para quem foi a bola final?

Não foi para Paul Pierce. Foi para Jeff Green, aquele que Pierce incentivou no segundo quarto a assumir mais responsabilidades. O número 8 dos Celtics recebeu a bola na cabeça do garrafão e partiu com tudo para a bandeja do lado direito, definindo a jogada no estouro do cronômetro (93 a 92).

Na Hero Ninght em Cleveland, quem saiu do ginásio com a sensação de ter salvado a partida foi Green, que tem no nome a cor predominante dos Celtics e, sem dúvida, pôde se sentir um pouco mais heroi nessa noite.

O cara

Mesmo não podendo jogar, o pivô brasileiro Anderson Varejão é o “cara” do Cleveland Cavaliers. Quanta moral que ele tem aqui!

Do lado de fora da quadra, ao lado de Irving, que também está machucado, Varejão conversa com todos os atletas, dá instrução aos companheiros, cumprimenta todos os torcedores; ele realmente está em casa.

Numa rápida conversa que tive com ele no final da partida, Varejão disse que está muito ansioso pela próxima temporada e que os Cavs vão se fortalecer para brigar forte pelos playoffs.

Continuemos torcendo pela recuperação do nosso pivô e que ele possa voltar com a mesma força do início do campeonato 2012/2013, quando “Andy”, como é carinhosamente chamado aqui, estava bem cotado para atuar no All-Star Game.

Depois, trarei uma entrevista mais longa com ele aqui.

NBA nas redes sociais

Vídeo

  • Postgame: Dwight Howard

    Dwight Howard addresses the media after falling two games in the series against the Blazers.
  • Postgame: Damain Lillard

    Damian Lillard address the media after the Blazers take a 2-0 lead over the Rockets.
  • Postgame: LaMarcus Aldridge

    LaMarcus Aldridge addresses the media following his huge night in Game 2 against the Rockets.
  • Postgame: Kevin McHale

    Kevin McHale addresses the media following the Game 2 loss to the Blazers.
  • Dwight Scores 32

    Dwight Howard finishes with 32 points and 14 rebounds but the Rockets come up short to the Blazers in Game 2 and trail the series 2-0.
  • Aldridge's 43 lifts Blazers over Rockets

    LaMarcus Aldridge scores 43 points and grabs eight boards to give the Blazers the Game 2 win and take a 2-0 series lead over Houston.
  • Postgame: Terry Stotts

    Terry Stotts addresses the media following the Game 2 win over the Rockets.
  • Trail Blazers vs. Rockets: Game 2

    LaMarcus Aldridge scores 43 points to give the Trail Blazers a 112-105 win over the Rockets and a 2-0 lead in the first-round playoff series.
  • Aldridge Over Asik

    Wesley Matthews delivers it to LaMarcus Aldridge who slams it over Omer Asik.
  • Lopez Blocks Lin

    Robin Lopez stops Jeremy Lin on the baseline and swats away his shot.
  • Postgame: Dirk Nowitzki

    Dirk Nowitzki addresses the media following the Game 2 win over the Spurs.
  • The Wright Stuff

    Nicolas Batum dishes to a cutting Dorell Wright who smashes in the one-hand dunk.