Guilherme Buso deu seus primeiros arremessos numa quadra de basquete aos 9 anos de idade. Desde então, disputou todos os campeonatos das categorias de base, atuou por uma temporada de High School nos Estados Unidos e foi parte da equipe adulta de Santo André até sua formação acadêmica como jornalista na Universidade Metodista. Produziu o documentário "Bola ao Cesto", que faz uma retrospectiva detalhada da Seleção Brasileira de basquete masculina. Foi repórter da TV Federação Paulista de Futebol, mas jogar, assistir e comentar os jogos da bola laranja sempre foram sua tarefa predileta. Atualmente, é gerente de comunicação da Liga Nacional de Basquete e escreve para a NBA desde 2007.

LINacreditável

Os amantes do basquete já o admiravam, mas ontem à noite, o Brasil inteiro passou a conhecer a incrível história de Jeremy Lin. Depois do empate do Corinthians e da derrota do Santos, na Taça Libertadores, o Jornal da Globo mostrou uma reportagem sobre a história do armador do New York Knicks que é uma febre nos Estados Unidos e nas redes sociais do mundo.

Não me envergonho de dizer que nunca havia ouvido falar de Jeremy Lin. Acompanhar o NBB, a LDO, a NBA, NCAA e as outras ligas de basquete pelo mundo não é tão fácil. Conseguir ver jogadores que mal entram em quadra, então, é mais difícil ainda. E Lin era um desses.

Primeiro, na NCAA, Lin atuava pela conhecidíssima universidade de Harvard. Famosa apenas pela notoriedade acadêmica, porque no basquete ela não tem muita história não. Em 100 anos atuando no basquete universitário, eles nunca ganharam sequer um título e estiveram em apenas uma ocasião nos playoffs da NCAA, entre os 64 melhores.

Quando ouvi que o ala/armador saiu de Harvard fui rapidamente procurar vídeos dele atuando na universidade e fiquei bastante surpreso. Lin destoava de seus companheiros, tinha muita velocidade e habilidade com a bola na mão, mas o que mais impressiona é a confiança do jogador em quadra.

Esses fundamentos foram determinantes para que o economista, formado em Harvard, tivesse uma chance na NBA. Após não entrar no Draft, Lin continuou tentando uma vaga na liga mais importante do mundo e conseguiu ser contratado como Free Agent no Golden State Warriors. Lá, jogou apenas 29 partidas e teve médias de quase 10 minutos, 2,6 pontos e 1,4 assistências.

Depois do locaute, os Warriors liberaram Lin, que foi chamado para o Houston Rockets, onde nem chegou a atuar. No dia 27 de dezembro do ano passado, o armador foi contratado pelo New York Knicks, pois os armadores Baron Davis e Iman Shupert haviam se machucado. O time de Nova Iorque precisava, basicamente, de um cara para compor elenco, mas o jogador foi mostrando potencial a cada vez que era chamado para jogar.

No dia 04 de fevereiro, Lin marcou 25 pontos contra o New Jersey Nets; depois teve 28 frente ao Utah Jazz; um duplo-duplo de 23 pontos e 10 rebotes diante do Washington Wizards; e, para virar mito, anotou 38 pontos sobre o Los Angeles Lakers, no dia 10 do mesmo mês, sendo cestinha do jogo na frente de Kobe Bryant.

A partir desse dia, os vídeos de Lin foram assistidos por milhões e todos admiraram a história desse jogador, que continua em destaque na NBA. Apelidado carinhosamente pelo nome de “Linsanity” (uma brincadeira com seu nome e a palavra ‘insanidade’), sua camisa de número 14 aumentou as vendas em 3.000% segundo matéria do USA Today.

O que mais impressiona nessa história é que não estamos falando de um jogador de futebol, que faz dois, três golaços e tem a carreira por causa disso. Estamos falando de basquete, na maior liga do mundo, em que um atleta pode demorar uma vida inteira para fazer 20 pontos numa partida.

É extremamente cedo para afirmar qualquer coisa a respeito de Lin. Não dá para dizer se ele vai ser All-Star, ala titular da seleção norte-americana ou MVP das próximas temporadas. É engraçado olhar os vídeos de suas jogadas, que parece muitas vezes que nem ele acredita no que está fazendo. A única certeza que se tem é que essa história tem tudo para virar filme e, sem dúvida, tem gente em Hollywood já de olho em Jeremy Lin.

NBA nas redes sociais

Vídeo

  • James Gets Busy

    Mike James abuses the defender with the sick step back jumper and drills the triple.
  • Simmons and Graham Highlights

    Check out the highlights from Jonathan Simmons (Championship game MVP, 23 points) and Treveon Graham (22 points) in the Spurs win over the Suns.
  • Oop to Simmons

    Kyle Anderson launches the deep alley-oop lob to Jonathan Simmons who throws it down with two hands.
  • Anderson's Amazing Dime

    Kyle Anderson delivers the amazing behind-the-back dish to Shannon Scott for the deuce.
  • Suns vs. Spurs

    Becky Hammon guides the Spurs to the Las Vegas Summer League title as Jonathan Simmons wins championship game MVP in the 93-90 win over the Suns.
  • Spurs Win Summer League Championship

    Becky Hammon leads the San Antonio Spurs to a championship in the Las Vegas Summer League. Jonathan Simmons wins Summer League Championship game MVP.
  • Spurs Win Summer League Championship

    Becky Hammon leads the San Antonio Spurs to a championship in the Las Vegas Summer League. Jonathan Simmons wins Summer League Championship game MVP.
  • Quick Steal and Slam

    Mike James makes the quick steal and goes in for the one-hand jam.
  • Quick Steal and Slam

    Mike James makes the quick steal and goes in for the one-hand jam.
  • Atkins And-one

    Darion Atkins follows the miss with an athletic tip-in plus the foul.
  • Jeff Hornacek Interview

    Suns head coach Jeff Hornacek talks about his team during the Vegas Summer League championship game.
  • Anderson's 22 Points

    Kyle Anderson puts up 22 points and eight rebounds to lead the Spurs over the Hawks.