Adriano Albuquerque é jornalista esportivo e serviu como editor e repórter do site BasketBrasil (http://www.basketbrasil.com.br) por cinco anos, entre 2005 e 2010. Já passou pelas redações do diário LANCE! e do site Globoesporte.com, e cobriu diversos esportes como basquete, futebol americano, futebol, beisebol, streetball, tênis, vôlei e natação. Também foi assessor de imprensa da Federação de Futebol Americano do Rio de Janeiro e do Botafogo Mamutes. Atualmente, cobre MMA para o SporTV.com. É torcedor do Detroit Pistons desde os tempos dos Bad Boys de Isiah Thomas, Joe Dumars e Bill Laimbeer.

É a sua hora, Tiago

Amigos, eu vi e confirmo: Tiago Splitter não desaprendeu a jogar basquete. E Gregg Popovich tem que agradecer aos céus por isso, porque agora ele vai precisar do catarinense.

Os boatos de que a presidente Dilma Rousseff teria pedido a Barack Obama que ordenasse Popovich a escalar Splitter são falsos, mas o treinador escalou o camisa 22 como titular assim mesmo, no último sábado (19 de março), contra o Charlotte Bobcats. A medida foi uma precaução para que Tim Duncan descansasse e não se lesionasse. Parecia até que o treinador já estava prevendo: nesta segunda-feira (21), lançou Timmy de volta no time e, com apenas quatro minutos de jogo, o ala-pivô torceu o tornozelo esquerdo. Agora, mesmo que não seja nada, deve ser poupado das próximas partidas – o San Antonio Spurs já tem vaga garantida nos playoffs. Já a vantagem no mando de quadra ainda está em disputa.

A esta altura, todo entusiasta brasileiro da NBA já sabe que Splitter vem sofrendo para arrumar espaço na rotação do Alvinegro texano. Dos 70 jogos disputados pelo Spurs até aqui, o pivô catarinense só entrou em 48, sendo aproveitado numa média de 11,3 minutos por oportunidade. Muito pouco para quem estava acostumado a ser titular e astro absoluto na Espanha. Sempre que se menciona esse problema, Pop argumenta que o brazuca não fez pré-temporada e ainda precisa aprender muita coisa para ter espaço no time. Bom, esse aprendizado vai ter que ser “no fogo” mesmo, como dizem. Afinal, com Duncan em quadra, tudo bem, Splitter provavelmente não seria nem utilizado nos playoffs mesmo. Mas com TD lesionado, Pop precisa de mais um pivô na rotação.

A estratégia do técnico quase destruiu a confiança e o preparo do nosso pivô. Ao assistir sua bela atuação contra o Golden State Warriors nesta segunda – 10 pontos e 14 rebotes, primeiro duplo-duplo desde que desembarcou nos EUA, mais três roubos e duas assistências – ficou claro que ele não tinha a mesma imponência de outras épocas. Teve um lance em que Tiago pegou o rebote embaixo da cesta e, em vez de enterrar, errou a bandeja de forma patética. Em outro momento, o catarinense mostrava cansaço ao tentar acompanhar a transição ataque-defesa do adversário. Mas o basquete, isso ele não esqueceu. Estava lá o belo gancho de direita, o arremesso no poste baixo esquerdo, o pick-and-roll infalível, a boa movimentação na defesa... Alento para os torcedores que já temiam pela nossa Seleção Brasileira no Pré-Olímpico de logo mais.

Provavelmente, teremos um bom duelo de pivôs brazucas titulares entre Splitter e Nenê nesta quarta (23), quando o Spurs visita o Denver Nuggets. Depois, é possível que o catarinense permaneça um tempo na titularidade, ou ao menos tenha mais espaço até o fim da temporada. Meu conselho: aproveite ao máximo, Tiago. Não tema se machucar, pois este é o seu playoff. Está bem claro que Gregg Popovich já tem a rotação dele para a pós-temporada, e você só vai entrar se for necessário fazer faltas em Dirk Nowitzki ou Pau Gasol. É hora de mostrar que você merece, sim, um lugar na rotação, não importa o estado de saúde do grande Duncan. Quem sabe, pode até dar certo e mudar os planos do treinador. E aí, ele vai ter que agradecer muito ao Papai do Céu por não ter destruído prematuramente o futuro de sua franquia...

NBA nas redes sociais

Vídeo